Celular

Retomada, tempo e ferramentas

0

image

Vou tentar retomar as atualizações deste blog. Faz tempo estou ensaiando, mas ando completamente sem tempo. Agora tenho algumas ferramentas bem legais à mão. Continuo sem tempo, aliás, com menos ainda, mas quem sabe com um pouco de disciplina, aliada às ferramentas adequadas, eu consigo.
Uma destas ferramentas é meu novo brinquedo android, um Atrix, da Motorola. Se bem que é uma injustiça chamá-lo brinquedo. Com ele e comigo. Primeiro porque realmente se tem algo que faço muito pouco no celular é brincar ou jogar. Quando muito, suporto alguns minutos de Angry Birds. Além disso, o aparelho é realmente muito mais do que uma plataforma de jogos. A tela grande, de resolução surpreendente, se não necessariamente estimula, ao menos não chega a desestimular totalmente a escrita. Com a boa performance da escrita Swype, quase me faz lembrar dos bons tempos do Graffiti no Palm IIIxe. Sim, o bom e velho monocromático. Porque a partir daí, nem as telas, nem o graffiti, nem minha acuidade foram as mesmas.
A vantagem agora e que dígito apenas com os dedões 😉
O Atrix é meu segundo Android. O SO da Google me fisgou já no problemático Dext. Não pela experiência em si, que só foi melhor a partir da customização com uma rom cyanogenmod 7, mas pela promessa. Aliás, a “promessa” Motorola com sacadas geniais, mas execuções “meia-bocas”, já havia me encantado antes, com o a1200 😉
De lá pra cá, tem sido uma relação de amor e ódio: venho amando o que é possível fazer com os celulares Motorola, mas odiando o que a Motorola faz com seus aparelhos (e consequentemente com seus donos). Sim, principalmente no que tange às atualizações. Mas de certa forma, vá lá: quem acompanha o mercado sabe que o problema aflige praticamente todos os fabricantes. O grande #fail da Motorola é realmente o descaso com o consumidor brasileiro: promete atualização e volta atrás, atualiza lá fora e dá uma banana para os brasileiros. Quem sabe isso muda com a aquisição pela Google…
Bom hora já deu, né? Texto demasiado longo pra ser escrito no celular, não? Pois é, mas foi 🙂

Qualquer som do celular pelo fone bluetooth mono

7

 

Ouvindo músicas, vídeos e podcasts pelo fone bluetooth mono

Ouvindo músicas, vídeos e podcasts pelo fone bluetooth mono

Ando me divertindo com programa para Android que permite ouvir qualquer coisa do celular usando o fone bluetooth. Chama-se BTMono e uma de suas versões é gratuita no Market. O link e o QRCode para download direto estão ao final deste post.

Antes que alguém se proponha a fazer uma correção, um aviso: não, bluetooth não foi feito para isso. Na verdade foi, mas os celulares não. A maioria dos celulares trata esses nossos bt’s baratinhos (às vezes nem tanto), chamados mono, como meio de transmissão apenas para as conversas de voz. Embora existam de fato limitações na qualidade do áudio, acho mesmo que foi um complô uma forma dos fabricantes de nos forçarem a comprar garantirem uma qualidade maior usando fones bluetooth stereos com um sistema conhecido como A2DP, que são bem mais caros.

No meu celular anterior, que era linux mas não era Android, eu conseguia isso fazendo uma gambiarra matando um processo com o BT ligado e o áudio rolando. No Dext – que, aliás, tá rodando Android 2.3.4 “Gingerbread” (viu Motorola?!), graças à rom Cyanogenmod 7 – não preciso de malabarismos. Ligo o BTMono e ponho o player a executar o que for. Bem prático.

Há uma versão paga, “premium”, que acrescenta firulas funcionalidades. A mais importante talvez seja a capacidade de rearmar após atender uma ligação (a gratuita não faz isso). Por um US$ 1, se você usar muito o fone, talvez valha a compra. Não é exatamente o meu caso. Ainda.

QRCode para download do BTMono direto no celular

  • agosto 2017

    seg ter qua qui sex sáb dom
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
Go to Top