A febre recente dos tais UFOs no Haiti, que rapidamente entraram para a lista dos mais assistidos no Youtube, mostra bem o quão difícil a era digital em que vivemos pode tornar a vida dos pesquisadores (sérios) e interessados em temas polêmicos e espinhosos como a Ufologia.

Não que as fraudes sejam uma novidade. De fato, são a coisa absolutamente mais comum da Ufologia (e não me perguntem sobre provas autênticas porque, no máximo, vão me ver/ouvir argumentar que há evidências de fenômenos desconhecidos, não necessariamente sobrenaturais ou extraterrestres). Mas a facilidade com que essa bela fraude foi criada (ou “experimento”, como denominou seu autor), com ferramentas ao alcance de qualquer usuário de PC, mostra como os computadores podem gerar novas “realidades” e como essas novas “realidades” são facilmente aceitas.

[video:youtube:up5jmbSjWkw]

Depois desse tipo de montagem, fica um pouco mais difícil convencer alguém da diferença entre a fantasia e realidade. Mesmo depois de tantos desmentidos e informes sobre a fraude circulando na rede, ainda recebo diariamente e-mails que continuam apenas com a versão fantasiosa…

Por outro lado, passada a “ressaca”, fico imaginando quando — e se — alguém se deparar com o verdadeiro insólito, a dificuldade que vai ser convencer (que é diferente de comprovar, diga-se) as pessoas de que trata-se de realidade, de fato…

De qualquer forma, se isso ajudar a aguçar o senso crítico da sociedade, desenvolver um pouco mais de ceticismo saudável e coerente com o pensamento científico, não estará tudo perdido…