Navegando pelo Contraditórium, segui a ligação do post até esta entrada em Megalopolis que discute o tema recorrente da linguagem dos chats (agora e-mails, Orkut e seus “scraps”, e tudo que se sirva de um computador como meio transferência)…

Já encotrei ótimos argumentos em favor da tolerância. Mas encarar com tolerância o tal do “Miguxês” (sim, isso tem um nome!) de marmanjos (e marmanjas) que já passaram dos 14 é de lascar…

Depois que até a Fox criou – e já faz algum tempo – uma “Sessão de Cinema” cujas legendas usam a “linguagem da Internet”, ou o Internetês, acho que uma porta perigosa se abre… Por enquanto são os “aceitáveis” “kd”, “vc”, “b-jo”, abreviaturas cujos usuários dizem “agilizar” a digitação… Mas qual será o limite?