Trânsito absurdo
Dá até para escrever para o blog enquanto dirijo. Quase três horas da tarde,
sexta-feira. Marginal Tietê. Não é véspera de feriado, nem um daqueles horários
do dia que a gente, quase como uma forma de consolo, acostumou-se a chamar de
“rush”. E o cenário é sempre o mesmo. Aliás, o mesmo de que me lembro há anos,
desde que me aventurei a dirigir pela metrópole: a mesma draga a retirar a droga
do fundo do Tietê (ou seria o inverso). E nem por isso as cheias são mais
amenas… Até quando a terra da garoa vai continuar esse amontoado de carros e
caminhões disputando uns parcos metros de asfalto? Quando a Sampa gigante, na
importância econômica e na paciência do seu povo, terá um projeto de transporte
coletivo à sua altura? ::Via Palm – Avantblog + Hotsync::